Hoje é segunda-feira, 24 de junho de 2024
Pesquisar
Close this search box.

Cooperativismo segue unido para ajudar o Rio Grande do Sul

movimento Coopera RS é uma iniciativa do Sistema Ocergs e apoio do Sistema OCB com o objetivo de mobilizar o cooperativismo brasileiro para ajudar as vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul. Com foco em arrecadações para os afetados pela catástrofe climática, o projeto está recebendo doações por Pix para a compra de alimentos, medicamentos, materiais hospitalares, reconstrução de casas e infraestrutura.

As enchentes no Rio Grande do Sul atingiram 463 municípios e afetaram mais de 2,3 milhões de pessoas. Em resposta a essa emergência, o Sistema Ocergs começou a funcionar como uma central de distribuição em Canoas, na Cooperlíquidos, que faz a articulação e a logística de entrega e recebimento dos donativos em cada região e, semanalmente, atualiza as necessidades de cinco áreas do estado. Nas próximas semanas, diversas famílias irão retornar para suas casas e, por isso, há uma demanda urgente por doações de alimentos não perecíveis, produtos de higiene e limpeza e, também, equipamentos de proteção individual (EPIs).

Para participar e ajudar o estado, é necessário entrar em contato com o Sistema Ocergs, através da coordenadora de Desenvolvimento Cooperativista, Rafaela Carmelato, pelo telefone (51) 99963-8001 e, após o primeiro contato, o Sistema Ocergs irá registrar e organizar o envio das doações para as regiões e entidades mais necessitadas. No site da Ocergs, na página do Coopera RS, é possível encontrar outras maneiras de ajudar, acompanhar as ações realizadas, conhecer as histórias das cooperativas envolvidas e, ainda, entender e buscar por mais informações sobre outros pontos de contato.

A partir dessa iniciativa, que reforça o espírito de cooperação e solidariedade do movimento cooperativista, a assessoria jurídica do Sistema OCB publicou um informativo sobre o Fundo de Assistência Técnica Educacional e Social (Fates), que pode ser um instrumento crucial de apoio aos cooperados, seus familiares e empregados. Neste documento, a entidade esclarece que, no âmbito do cooperativismo, a assistência social deve ser entendida como um conjunto de políticas e ações destinadas ao fomento das necessidades básicas e essenciais dos cooperados, de seus familiares e, quando previsto nos estatutos sociais, dos empregados das cooperativas e da comunidade situada na área de ação, em se tratando de cooperativas de crédito. Por isso, o fundo pode ser utilizado para diversas frentes de assistência, sendo elas:

O Fates pode financiar a aquisição e distribuição de cestas básicas, água potável e itens de higiene pessoal, além de custear ações de saúde emergenciais, como serviços médicos, odontológicos e psicológicos temporários.

Em áreas com grande número de vítimas, o fundo pode ser usado para custear ações de resgate e manutenção de estruturas temporárias de estalagem e alimentação, além de atividades culturais e esportivas temporárias para crianças.

E pode ser utilizado para cobrir despesas funerárias dos beneficiários previstos nos estatutos sociais das cooperativas.

Além dessas frentes, o Fates pode apoiar a retomada das atividades produtivas dos cooperados e custear os serviços técnicos e os reparos necessários para restaurar a capacidade produtiva das cooperativas. No entanto, o uso dos recursos do fundo necessita de uma análise detalhada das aplicações e das disposições estatutárias de cada cooperativa.

Manual – O Manual do Fates, publicado pelo Sistema OCB, oferece mais informações sobre as hipóteses e formas de uso dos recursos, que garante um apoio eficiente e direcionado às cooperativas afetadas.